Polícias recuperaram mais de 2,2 mil veículos roubados no Amazonas

Conforme dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), o número de roubos e furtos de veículos acumula queda de 19% este ano.

De janeiro até novembro de 2019, mais de 2.287 mil veículos que estavam com restrição de roubo ou furto foram recuperados pelas polícias Militar e Civil no Amazonas. Resultado do trabalho de policiamento diário nas ruas e de investigações, a recuperação de veículos também ajuda a desarticular grupos criminosos especializados nessa prática.

Este ano, só a Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (DERFV) prendeu 191 infratores envolvidos nos crimes de roubo e furto de veículos. Conforme dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), o número de roubos e furtos de veículos acumula queda de 19% este ano.

Responsável pelo patrulhamento ostensivo, entre as ocorrências do cotidiano, a Polícia Militar recupera e localiza veículos com infratores, a maioria das vezes em ações em flagrante, conforme explica o comandante do Comando de Policiamento Especializado (CPE), coronel Bruno Azevedo.

“A Polícia Militar, por meio das suas unidades subordinadas, faz o policiamento ostensivo, faz abordagem, e isso resulta na apreensão de veículos roubados ou até mesmo abandonados, que são recuperados e apresentados na Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos”.

O personal trainer Claudio Alessandre teve a motocicleta roubada em junho do ano passado. Um ano depois, o automóvel foi recuperado enquanto uma pessoa tentava renovar os documentos no Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

“A sensação foi de alívio e agradecimento. Foi uma coisa que eu procurei muito, e eu fiquei muito feliz. A sensação é de como se recuperasse um filho, é algo extremo, uma sensação maravilhosa recuperar um bem pelo qual trabalhei tanto para ter”, disse.

Segundo o titular da DERFV, delegado Cícero Tulio, para a devolução dos veículos recuperados aos donos, muitas vezes a polícia precisa fazer um trabalho minucioso de resgate da numeração original do chassi. Por isso, a DERFV conta com um perito lotado, que atua em conjunto com os policiais da Especializada.

“Normalmente, quando os veículos não têm nenhum sinal identificador, adulterado pelas quadrilhas que efetuaram roubo, essa entrega é de forma imediata. Havendo qualquer tipo de adulteração ou clonagem desse veículo, existe uma análise pericial a fim de identificar a sequência original da numeração do motor e a numeração do chassi, com vistas a identificar o real proprietário do veículo”, explicou Cícero Túlio.

Foto: Erlon Rodrigues/PC-AM e Bruno Zanardo/Secom

*Com informações da assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *