Josué volta a defender uso do Fundo Partidário no combate ao coronavírus

De acordo o parlamentar, o uso desses recursos na saúde é um anseio da sociedade brasileira e no atual cenário da pandemia.

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto (PRTB), voltou a defender ontem (17/06), a liberação de R$ 2 bilhões do Fundo Partidário, o “Fundão Eleitoral”, e seu uso no combate ao novo coronavírus (COVID-19). O parlamentar foi um dos primeiros políticos brasileiros a se posicionar, no dia 31 de março, a favor do uso dos recursos do fundo eleitoral na saúde.

De acordo com Josué, o uso desses recursos na saúde é um anseio da sociedade brasileira e no atual cenário da pandemia, a verba partidária ajudará muito a melhorar o atendimento à população.

“Conhecer as necessidades do povo amazonense e propor soluções para essas necessidades é a minha obrigação. Eu sempre estarei atento à vontade do povo do Amazonas. Os políticos brasileiros devem dar respostas ao povo brasileiro. Avançar no combate ao COVID-19 e avançar na saúde pública do Brasil é uma obrigação/dever de todos nós”, disse Josué.

Pesquisa

Uma pesquisa feita pelo DataSenado revelou que 9 em cada 10 brasileiros defendem que o dinheiro do fundão eleitoral, de aproximadamente R$ 2 bilhões, seja realocado para o combate ao novo coronavírus. O levantamento, que ouviu mais de 1,4 mil pessoas entre 9 e 11 de junho, indicou que 93% dos entrevistados foram favoráveis à realocação, 5% contrários e 2% não responderam.

Documento

Na última segunda-feira (15), o presidente e fundador do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), Levy Fidelix comunicou a renúncia ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC). Em documento, Fidelix explicou que o financiamento de campanha com dinheiro público faz com que o país deixe de investir no combate a fome, na melhoria da saúde, da educação, segurança e etc, ou seja, deixa de investir na necessidade do povo brasileiro.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *